Páginas

26/08/2015







Ensina-me

Ensine-me a ser água
Para correr por entre as pedras
Escorregar por entre raízes e galhos
Sem me prender, apenas fluir
Ensina-me a ser mar
Para que assim profunda
Eu guarde em mim todos os mistérios
Toda beleza que avistar e tocar
Pelos rios por onde passar.


Ensina-me a ser água
E assim moldar-me ao Todo
Sem beiras ou centros
Sem palavras que me definam
Sem medos das profundezas
Dos grandes sentimentos

Ensina-me a ser água
Mergulhando em mim mesma
Percorrendo as cavernas escuras
Sem me misturar a escuridão
Conhecendo meus mistérios
Deixando de lado a servidão

Ensina-me a ser água
E deixar assim livres minhas mãos
Para acariciar ao invés de prender
Para preencher as lacunas
Do meu sagrado coração

Ensina-me a ser água.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário para nosso blog, com eles poderemos melhorar e aprimorar nossos textos e abordagens!!